segunda-feira, 17 de maio de 2010

Professora Bruna


Uma professora primária, Bruna, posou nua para a revista Playboy, o que causou uma onda de choque em Mirandela (local onde lecciona) e que levou a que fosse suspensa das suas funções.
Na minha opinião, a escola não se portou bem com a Stôra Bruna, é preciso dizê-lo. Todas as escolas se queixam que os pais estão cada vez mais desinteressados pelo percurso escolar dos filhos, que faltam às reuniões de pais, que não falam com os professores, etc. Vem a Professora Bruna que faz algo que irá pôr fim a tal flagelo e é suspensa!
É que eu duvido que, a partir de agora, qualquer pai daquela escola falte a uma reunião marcada com a professora Bruna. Aliás, eu, que não sou pai mas sou irmão mais velho de dois catraios, estou ansiosamente à espera da nova colocação da referida Stôra. Para o caso dela vir (tens aqui uma oportunidade para mostrares que existes, Deus!) para a escola dos miúdos, já falei com o meu pai para ficar eu como encarregado de educação dos putos! Acredito, piamente, que mesmo quando não houver reuniões marcadas pela professora, os próprios pais se encarregarão de ir à escola para saber como vão as notas dos seus rebentos... três vezes por semana!
Além disso, as fotos da Stôra Bruna podem bem ter sido a melhor coisa que aconteceu ao ensino desde a Cartilha Maternal de João de Deus! Finalmente matérias tão maçadoras quanto a Matemática ou as Ciências Naturais, poderão tornar-se interessantes de aprender. Questões como “quantos mamilos estão presentes nesta foto?” ou “quais os órgãos reprodutores que consegues identificar na foto da Stôra Bruna?” são bem mais motivadoras do que as aborrecidas “e=mc²” ou do que “identifica no desenho onde ficam as Trompas de Falópio”. Tivesse eu tido exames assim e hoje, em vez de desempregado, se calhar era engenheiro!
Posto isto, faço aqui um apelo ao nosso querido Primeiro Ministro: Stôra Bruna a Ministra da Educação! Já!
Agora... o que mais me intrigou em toda esta notícia foi que as pessoas que ficaram ofendidas e que exigiram a suspensão da professora foram mulheres... nomeadamente, mulheres feias... porque será?

12 comentários:

  1. de facto as mulheres que apareceram a condenar a professora Bruna tinham todas cara de asno...

    ResponderEliminar
  2. Olá Maionese,

    com que então a estrear-se e ainda mais com a sr. professora!

    Fez tropa? De certo não. Quando os instrutores na recruta martirizavam os rapazes sobrecarregando-os com mil flexões e outras fanfarronices e militarizes, dizia-se que nessa noite em casa a mulher o trocara por Morfeu em vez de cumprir com as obrigações matrimoniais. Ora, transporte-se para este caso esta mesma prática... bonitas ou feias, o mal é a "vidinha" e falta de graça!

    Parabéns pela iniciativa!

    Abraço

    (parece que o sr. polittikus teve a honra de ser o primeiro a entrar neste forúm. Olá polittikus. lol).

    ResponderEliminar
  3. Após uma breve análise, será um desperdício reformar tão cedo este professora. Vê-se bem que ela ainda tem muito para dar.

    ResponderEliminar
  4. Antes de mais, estou chocada! O Zezé Camarinha cortou o bigode? Aquilo não era tipo o cabelo de Sansão?
    Quando à "stora" e às "mães de Mirandela," a inveja é f...

    ResponderEliminar
  5. ... pois, se tivesses continuado a estudar, a única diferença é que serias um engenheiro desempregado em vez de apenas desempregado... é a vidinha...

    ResponderEliminar
  6. A stôra Bruna veio agitar de tal modo o mercado de transferências de professores que até a creche do Real Madrid já encetou contactos com o seu empresário no sentido da contratar. Manchester, Barcelona e Roma também já estão na corrida. Houvesse mais Brunas por esse país fora que se acabava com o insucesso escolar.

    ResponderEliminar
  7. bem, agora sim. as senhoras professoras acabadinhas de sair dos bancos das faculdades estão à vontade para ter, sem qualquer pudor, páginas no livro das faces ou do olá favas cheias de fotografias nada sensuais (como as da stôra Bruna) e que expõem toda a sua vida de forma descontraída e responsável. e, claro, os senhores professores também podem ter as suas páginas nestas redes sociais, para poderem aceder às páginas das colegas e, quiçá, das alunas ainda menos ousadas que preenchem a sua necessidade de relaxamento da vista, que tanto se esforça para ver debaixo das vestimentas discretas que todas elas gostam de usar.
    hummm
    que bom que é pensar em ter filhos neste nosso portugal, que serão ensinados nestas escolinhas....

    ResponderEliminar
  8. Não me considero um coirão e não estou de acordo com o que a Sotora Bruna fez.
    Enfim choses!!!

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. antes de mais nada, muito obrigado pela vossa visita!
    Polittikus, vossa mercê teve a honra de ser o primeiro a comentar tão magno blog. Penso que nunca o irá esquecer...
    Bartolomeu, agradeço as suas palavras. Tem razão, nunca fui à tropa, não me apeteceu rapar o cabelo...
    Ali, cá te espero mais vezes!
    Helena, é verdade! o grande Zézé rapou o bigode! ele diz que teve que ser, as mulheres agora não gostam de pilosidades (é claro que ele não usou esta palavra, para ele "pilosidade" deve ser um prato indiano) e só querem rapazes pareceidos com mulheres, será?
    Venny, o chato é que eu continuei os estudos, tirei até um curso superior... o que não me impede de estar momentaneamente "desocupado"...
    Jls, concordo com a sua opinião, como habitualmente.
    Anónimo, espero bem que quando tiver filhos a estudar e caso a professora Bruna venha a ser sua professora, mantenha os atributos profissionais que hoje podem ser vistos em milhares de papelarias.
    Karocha, enfim... são choses!!:) e pela foto, podes ter a certeza que não me pareces um coirão:)
    agora tenho que ir embora porque tenho os ovos ao lume!
    Hasta Luego

    Maionese

    p.s.- o comentário removido foi meu, postei a msg sem querer quando ia a meio:P

    ResponderEliminar
  11. Mas estes miúdos já não estão todos habituados a lidar com PC's? Não percebo o por quê de tanto alarido.

    ResponderEliminar